como-pensar-em-cultura-organizacional
Como pensar em cultura organizacional
1 de junho de 2016
Laughing group of friends dining in rooftop garden
Pare de dizer “não é nada pessoal” no trabalho
9 de junho de 2016
Mostrar tudo

A contaminação do piloto automático

Laughing group of friends dining in rooftop garden

Ficar no piloto automático é um risco a sua capacidade de realizar coisas extraordinárias.

A medida que organizamos claramente nossos valores e executamos as atividades proativamente em torno das prioridades, desenvolvemos tanto a autoconsciência quanto o nosso valor pessoal ao assumirmos e cumprirmos promessas e compromissos significativos.

A maioria das pessoas tenta fazer demais e, por conta disso, não investe o melhor de si nas poucas tarefas que realmente importam. No entanto, pessoas extraordinariamente produtivas, optam, de forma consciente, por investir o melhor de si nas atividades que lhe permitem oferecer sua maior contribuição.

Você pode até dizer ou pensar: “sou apenas uma pessoa comum, sem nada de extraordinário”.

A verdade é que você pode sim fazer coisas extraordinárias no seu Círculo de Influência.

O problema, é que nunca definimos claramente o nosso principal propósito, ou seja, a contribuição extraordinária que poderíamos oferecer em nossos papéis na vida profissional e pessoal.

Desta maneira, caímos na “graça” do piloto automático, onde lidamos com as situações à medida que elas surgem, quando deveríamos fazê-lo de modo pensado, dedicando o nosso melhor às atividades que dão o maior retorno.

Deixe um comentário e compartilhe!