Marriott-thumb
Marriott
11 de março de 2016
microsolft-thumb
Microsoft
11 de março de 2016
Mostrar tudo

SheaHomes

sheahomes1

Construindo Engajamento e Produtividade

A SHEA HOMES, uma divisão da J.F. SHEA Co., é a maior construtora civil privada da América do Norte, atuando em sete diferentes estados: Arizona, California, Colorado, Florida, Nevada, Carolina do Norte, Carolina do Sul e Washington, entregando os mais variados tipos de residência ás mais variadas necessidades dos clientes. Visando construir e desenvolver comunidades, a SHEA HOMES se baseia em valores de qualidade, como perfeita estruturação, design e acabamento de suas obras, para conquistar a satisfação dos clientes.

Trata-se de uma companhia de alto valor agregado, tradicional e qualificada, porém que nem sempre teve suas atividades “mergulhadas em mar de rosas”. Há algum tempo atrás, pesquisas e constatações mostravam que apenas 13% das casas entregues tinham zero defeitos. Além disso, a satisfação dos clientes encontrava-se extremamente baixa.

Para a construção de uma casa, a empresa utiliza entre trinta e trinta e cinco empresas terceirizadas, sendo cada uma responsável por atividades específicas na obra. Apesar de muitas dessas atividades serem complementarem umas ás outras, havia muitos desentendimentos, falta de trabalho integrado, resistência a paradigmas e diferentes ideias e formas de trabalhar. A consequência de tudo isso: problemas e defeitos muito caros, somados a alta insatisfação dos clientes.

Devemos salientar que, meio ao micro ambiente da SHEA, os EUA viviam uma grande crise no setor imobiliário, na qual americanos atrasavam ou deixavam de pagar a hipoteca da casa própria. Com isso, todas as empresas envolvidas nos empréstimos imobiliários eram afetadas e, por sua vez, desencadeavam a crise. A SHEA se comprometeu a iniciar e entregar suas obras, porém algo diferente deveria ser feito.

Continuar da forma como estava seria inviável. A SHEA HOMES, então, adotou como metodologia a aplicação do programa Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes, porém com uma diferença: treinaria não apenas seus colaboradores, mas também todos os subcontratados da companhia (funcionários das empresas terceirizadas pela SHEA). Para tal, a FranklinCovey implementou o programa de Academia, em que capacita e licencia pessoal interno para multiplicar o conteúdo. Foram duzentos e cinquenta facilitadores formados e milhares de subcontratados treinados, nas próprias dependências da SHEA.

O RH da empresa desenvolveu atividades que permitiam maior presença do conteúdo no cotidiano dos colaboradores. Dessa forma, o impacto dos 7 Hábitos se mostrou mais eficaz e transformador. Reciclagens em equipe, principalmente antes de reuniões, na qual as pessoas relatavam, por exemplo, momentos do Hábito 1 (Seja Proativo) vivenciados na semana, ou então do Hábito 4 (Pense Ganha-Ganha) vistos em casa, etc.

Os resultados começaram a aparecer. A comunicação melhorou, o relacionamento entre os colaboradores, principalmente entre os subcontratados, alavancou positivamente e, em geral, a cultura organizacional evoluiu para um ambiente de pessoas mais envolvidas, com vontade de trabalhar e abertas para Feedbacks construtivos. Hoje, a SHEA HOMES está envolvida em aquisições e voltou a contratar.

Em números, as casas com zero defeitos chegam a 90% e a taxa de recomendação dos clientes chega a quatro vezes mais que a média do setor. Além disso, prêmios como “America’s Best Builder” em 2005, pela Builder Magazine; “Builder of The Year” em 2007, pela Professional Builder; e “JD Power and Associates Customer Service Champions” em 2011, são exemplos do sucesso obtido pela companhia.

Pessoas da alta hierárquia da SHEA HOMES, disseram:

“Para nós, o programa dos 7 Hábitos é algo que nos recusamos a abandonar” – Buddy Satterfield, Presidente de divisão Arizona

“Os 7 Hábitos nos fizeram olhar mais profundamente para a organização. Tem havido melhorias em todos os parâmetros medidos” – Joyce Manigold, Vice Presidente RH

“O maior impacto que os 7 Hábitos tiveram na organização foi que, estamos no ramo há mais de 25 anos e houve uma grande mudança cultural: de pessoas que não queriam trabalhar, para pessoas dispostas a dizer – cometi um erro e não quero encobri-lo, quero conserta-lo” – Vice Presidente Vendas e Marketing

Deixe um comentário e compartilhe!